Notícias

Normas especiais Campeonato Estadual de Futebol Sub-13 - Edição 2017

12/06/2017 14h24 | Atualizado em: 12/06/2017 15h01


Ficha de Inscrição Coletiva INTERESTADUAL 2017: http://www.ftf.org.br/downloads-164-documentos

Campeonato Estadual de Futebol SUB 13 - Edição 2017



Anexo I

Regulamento Específico


CAPÍTULO I - DA DENOMINAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E OBJETIVO

Artigo 1º) O Campeonato Estadual de Futebol SUB 13, Edição 2017, será dirigido oficialmente pela Federação Tocantinense de Futebol tendo como principal objetivo despertar nos jovens o interesse pelo futebol, além de revelar talentos para as categorias superiores. Nesta competição poderão participar as equipes formadas por escolinhas, associações profissionais e amadoras relacionadas na tabela, (anexo II).

CAPÍTULO II - DOS TÍTULOS, TROFÉUS E PREMIAÇÕES

Artigo 2º) Será oferecida a seguinte premiação:

A) Ao Campeão: Troféu e Medalhas;
B) Ao Vice Campeão: Troféu e Medalhas.
C) Ao Artilheiro: Medalha.
D) Ao Melhor Goleiro: Medalha.
E) Ao Melhor Jogador da Competição: Medalha.
F) Ao Craque de cada jogo: Medalha, que será entregue logo após o encerramento da partida, denominado “Rei do jogo”.

CAPÍTULO III - DA CONDIÇÃO DE JOGO DOS ATLETAS

Artigo 3º) Cada equipe deverá inscrever no mínimo 18 atletas amadores, nascidos nos anos de 2004 e 2005, sendo que os mesmo só adquirem condições de jogo após estarem devidamente registrados, através da Ficha Coletiva de Inscrição de Atletas, no Departamento de Registro da F.T.F. de 2ª a 5ª feira, das 14:00 às 18:00 h, O prazo das inscrições de atletas encerram-se antes do início da 2ª fase.

Parágrafo 1 - A regularização, bem como a condição de jogo dos atletas é de responsabilidade única e exclusiva das associações, não importando se ela sabia ou não de supostas irregularidade dos mesmos.

Parágrafo 2 – No momento da inscrição dos 18 primeiros atletas constante na relação coletiva, deverá ser entregue 03 Kg de alimentos que será uma contribuição dos atletas como ação social que será distribuída para pessoas carentes após o encerramento da competição.

Parágrafo 3 – Os atletas excedentes será cobrado taxa de inscrição de acordo com a tabela do departamento financeiro da FTF e deverá ser depositado o valor correspondente na conta corrente nº 114.172-4 agência 1505-9 do Banco do Brasil, em nome da Federação Tocantinense de Futebol.

Parágrafo 4 – Os atletas participantes serão observados pela Comissão Técnica da Seleção de Ouro e poderá ser convocado logo após o encerramento do certame.

Artigo 4º) Será OBRIGATÓRIO “antes do início de cada partida”, ou seja, na hora de assinar a súmula, a apresentação do Certidão de Nascimento e a Cédula da Identidade “TODAS ORIGINAIS” acompanhado da carteirinha de atleta devidamente protocolada pela FTF.

Parágrafo Único - Em HIPOTESE ALGUMA será permitido a apresentação de outro documento ou xerox “mesmo que autenticada” e nem ocorrência policial.

Artigo 5º) A equipe que utilizar atletas irregularmente inscrito, será automaticamente eliminada da competição, juntamente com o Técnico e o Responsável pela equipe, que serão suspensos por 02 anos das competições promovidas pela FTF ou Ligas filiadas a FTF.

Artigo 6º) Nenhuma equipe poderá iniciar ou reiniciar uma partida com um número inferior a 07 atletas. Neste caso a equipe que não reunir condições de jogo, por qualquer que seje o motivo, será considerada perdedora pelo placar de 3 a 0, exceto se estiver perdendo por mais gols, neste caso prevalece o placar do momento da paralisação.

Artigo 7º) As substituições serão ilimitadas, porém o atleta substituído não poderá retornar na mesma partida.

Parágrafo 1 – As substituições serão acompanhadas pelo representante da partida e o jogo não será paralisado durante o procedimento.

Parágrafo 2 – As equipes são OBRIGADAS a realizarem 03 (três) substituições no intervalo de cada partida, outras substituições serão ilimitadas e poderão ser realizadas durante o jogo a critério da comissão técnica.





CAPÍTULO IV - DA FORMULA DE DISPUTA

Artigo 8º) O Torneio será disputado em 03 (três) fases de acordo com os parágrafos constantes deste artigo.

1) Na 1ª fase as 06 (seis) equipes se enfrentam, conforme tabela anexo II, entre si apenas em jogos de ida, em somatória de pontos, classificando-se para 2ª fase “Semifinais” as 04 (quatro) equipes que somar o maior número de pontos ao final da 1ª fase.

2) Na 2ª fase “semifinais”, as 04 (quatro) equipes classificadas na fase anterior, serão divididas em 02 (dois) grupos de 02 (duas) equipes cada, denominados como grupo “A” e “B”, conforme tabela, que jogarão entre si, dentro de seus respectivos grupos em jogos de ida e volta, onde as vencedoras de cada grupo disputarão a 3ª fase “Final”.

3) A 3ª fase “Final”, será disputada pelas equipes vencedoras da 2ª fase, dentro do grupo “C”, conforme tabela, em jogos de ida e volta, onde a vencedora será declarada campeã e a perdedora será vice campeã.

4) As equipes iniciarão todas as fases com zero ponto.

5) Cada vitória soma 03 pontos, empate 01 ponto, derrota zero ponto.


CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO e DESEMPATE

Artigo 9) Os critérios de desempate adotados no final da 1ª fase, no caso de empate em pontos ganhos entre duas ou mais equipes pela ordem serão os seguintes:

1) Melhor Saldo de Gols;
2) Maior Número de Vitórias;
3) Confronto Direto “apenas entre 02 (duas) equipes”;
4) Maior Número de Gols Pró;
5) Menor Número de Gols Sofridos;
6) Sorteio na sede da FTF.

Parágrafo 1 - Os critérios de desempate adotados nas demais fases no caso de empate em pontos ganhos ao final das 02 (duas) partidas de ida e volta, de cada fase, para determinar a equipe vencedora serão os seguintes:

1) Melhor Saldo de Gols “dentro da fase em disputa”.
2) Cobrança de penalts, de acordo com os critérios adotados pela International Board.


MANDO DE CAMPO

Artigo 10) O mando de campo das partidas da 1ª e 2ª fase será da equipe colocada à esquerda da tabela.

Parágrafo 1- Na 3ª fase o mando de campo, da partida de volta, será da equipe com Melhor Índice Técnico, em toda a competição, obedecendo os critérios estabelecido no artigo 09.

Parágrafo 2 - Em todas as partidas a Associação mandante deverá utilizar seu uniforme nº 1, caso haja coincidência e não houver acordo, a mandante deverá trocar de uniforme.

Parágrafo 3 - A Associação que tiver o mando de campo, deverá manter no local da partida 02 bolas oficiais de marca tradicional no meio esportivo, 04 gandulas especialmente treinados para a reposição de bola, além de providenciar com antecedência a marcação do campo, colocação das redes, banco de reservas, mesa com cadeira para o representante da FTF.



CAPÍTULO V - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Artigo 11) As taxas de arbitragens serão de responsabilidade da FTF.

Artigo 12) Os casos de indisciplinas serão processados e julgados pela Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de acordo com o CBJD.

Artigo 13) O prazo de tolerância em caso de atraso será de no máximo 20 (VINTE) minutos.


.

Artigo 14) As partidas serão disputadas em 02 (dois) tempos de 35 (trinta e cinco) minutos cada com 10 (dez) minutos de intervalo.

Parágrafo Único – De acordo com o clima na hora de cada partida o árbitro poderá a seu critério observar uma ou duas paradas técnicas durante as partidas.

Artigo 15) Em caso de abandono ou exclusão de uma ou mais associação, antes ou durante a competição, registra-se o placar de 3 a 0 para seus adversários que já o enfrentaram, e para os adversários que por ventura iriam enfrentar posteriormente.

Artigo 16) No caso de abandono ou exclusão de alguma associação, a mesma ficará impedida de participar dos eventos promovidos pela FTF pelo período de 02 (dois) anos.

Artigo 17) As Associações que derem origem para atraso no início ou reinicio das partidas, serão penalizadas de acôrdo com o Artigo 206 do CBJD.

Artigo 18) Os árbitros não deverão iniciar ou prosseguir uma partida se não for oferecida a segurança necessária para o trio, representantes e atletas.

Artigo 19) O atleta que receber 03 (três) cartões amarelo, cumprirá suspensão automática de uma partida.

Parágrafo Único – O Atleta que merecer receber cartão vermelho, SERÁ SUBSTITUÍDO e não precisará cumprir suspensão automática.

Artigo 20) Estas Normas fazem parte do Regulamento Geral das competições promovidas pela Federação Tocantinense de Futebol.

Artigo 21) Os casos omissos ou que venham a gerar dúvidas, serão resolvidos pelo Departamento Técnico da FTF.

Palmas, 27 de março de 2017.




Leomar Quintanilha
Presidente da FTF

 

Comentar

  • Nome: *
  • E-mail: *
  • Website/blog: (ex: http://www.seublog.com.br)
  • Mensagem: *
  •  

Comentários ()

  • Nenhum comentário publicado.